Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Seapen e Susepe entregam doações dos servidores penitenciários ao Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul

Alimentos doados contabilizaram cerca de duas toneladas, oriundas de dez delegacias regionais da Susepe

Publicação:

23 04 Banco de Alimentos 1
Presidente Paulo Renê, Secretário Faccioli e Superintendente José Giovani - Foto: Julio Amaral

Na manhã desta sexta-feira (23), o Secretário da Administração Penitenciária do Estado, Cesar Faccioli, e o novo Superintendente da Susepe, José Giovani Rodrigues de Souza, entregaram ao Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul as doações feitas pelos servidores penitenciários por ocasião da vacinação contra a Covid-19. Os alimentos foram recebidos pelo presidente da entidade, Paulo Renê Bernhard, que aproveitou o momento para agradecer os donativos e reforçar a parceira estabelecida.

Os alimentos doados contabilizaram cerca de duas toneladas, oriundas de dez delegacias regionais da Susepe e tiveram que ser levados em um ônibus da instituição. A intenção do Banco é distribuir o quantitativo entre as entidades carentes atendidas pelos 23 bancos espalhados pelo interior, além da capital.

Para Faccioli, a ação tem sua importância em um momento em que é cada vez maior o número de pessoas e entidades necessitando de doações. “Esses produtos são fruto de uma campanha que fizemos junto com a vacinação dos servidores da Susepe, dos nossos policiais penais, que estão transformando esse convite a esta campanha em ação concreta” — e completou — “quero agradecer a todos os colegas da Susepe e da Seapen que viabilizaram isso, às delegacias regionais, aos diretores de unidade, especialmente cada colega que, junto com a sua vacinação, contribui com essa doação.”

23 04 Banco de Alimentos 2
Alimentos vieram de todas as regiões do Estado

Segundo o presidente do Banco de Alimentos, Paulo Renê, a contribuição feita pela Susepe e pela Seapen vem em momento oportuno, visto que a necessidade das instituições é cada vez maior. “Quero fazer um agradecimento especial em nome do Banco de Alimentos, mas também em nome de todas aquelas famílias que estão esperando pela ajuda da nossa sociedade. Em um momento dramático que está vivendo a nossa sociedade, é lamentável o que estamos assistindo, mas nós, como sociedade, não estamos parados. Estamos reagindo e iremos apoiar os nossos irmãos das comunidades carentes”, destacou.

Criado há mais de 20 anos, o Banco de Alimentos do Rio Grande do Sul está presente em 23 localidades (representando 34 cidades) do Rio Grande do Sul, além da criação de 100 Núcleos do Banco de Alimentos, tendo entidades associadas nas seguintes localidades: Alvorada, Cachoeirinha, Camaquã, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Cruz Alta, Encruzilhada do Sul, Gravataí, Guaíba, Litoral Norte, Pelotas, Porto Alegre, Região do Calçado (Novo Hamburgo, Estância Velha, Sapiranga e Campo Bom), Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Tramandaí, Uruguaiana, Vale dos Sinos (Portão, Sapucaia, São Leopoldo e Esteio), Venâncio Aires e Viamão.

Os Bancos de Alimentos são organizações sem fins lucrativos que atuam minimizando a fome nas localidades onde estão instalados. Arrecadam, classificam, armazenam e doam alimentos às instituições beneficentes cadastradas (creches, asilos, lares de excepcionais, dentre outros). Desde a criação do primeiro Banco de Alimentos, no ano 2000, em Porto Alegre, mais de 50 milhões de quilos já foram doados.

23 04 banco de Alimentos 3
Presidente Paulo Renê, Secretário Faccioli, Superintendente José Giovani e Diretora Liciane
Secretaria da Administração Penitenciária