Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Equipes de saúde prisional começam a ser imunizadas

Secretário substituto da Administração Penitenciária, Pablo Vaz, participou do lançamento da campanha no IPF

Publicação:

22 01 inicio vacinação Pablo Tadeu
O secretário em exercício da Seapen, Pablo Vaz, e o diretor do DTP, Tadeu Zampiron, estiveram presentes no inicio da vacinação

Os profissionais de saúde vinculados à Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) e às instituições de saúde que prestam serviços no sistema prisional do Rio Grande do Sul começaram a ser imunizados a partir desta quarta-feira (20).

Em ação que contou com a presença do Secretário de Administração Penitenciária (Seapen) em exercício, Pablo da Cruz Vaz, foram vacinados servidores do Instituto Psiquiátrico Forense (IPF) e da Cadeia Pública de Porto Alegre (CPPA), observados os critérios definidos nos planos nacional e estadual de vacinação e respeitada a estratégia traçada pela Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre.

Marisa da Silva Garcia, técnica de enfermagem há 19 anos no IFP, foi a primeira servidora a receber a dose inicial da Coronavac, vacina produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Emocionada, ela recomenda que todos façam a vacina contra a Covid-19. “Ninguém pode ficar de fora. É necessário imunizar todo o país”, ressalta.

22 01 inicio vacinação enfermeira
Marisa da Silva Garcia, técnica de enfermagem há 19 anos no IFP, foi a primeira servidora a receber a dose inicial da Coronavac

Na Cadeia Pública, o dentista Dejalmir Callegari, vinculado ao Hospital Vila Nova e que presta serviços na instituição, destacou que a ação facilitará o trabalho de quem atende às pessoas presas. “Nós estávamos há muito tempo esperando por isso. Agora poderemos trabalhar mais tranquilos juntos aos pacientes”, disse.

A expectativa na Seapen é vacinar, nesta primeira etapa, todos os profissionais de saúde que atuam nas penitenciárias do Rio Grande do Sul. Quanto aos demais servidores, por fazerem parte dos grupos prioritários, espera-se que a imunização ocorra em breve. Por orientação dos órgãos de saúde federal, estadual e municipais, estão sendo atendidos prioritariamente os trabalhadores da linha de frente contra a Covid-19 que atuam em hospitais, redes de urgência e emergência e da atenção básica.

Para o Secretário Pablo Vaz, o início da vacinação marca um momento importante para o país. “Com a vacinação contra a Covid-19, o Brasil iniciou, nesta semana, a reversão da maior crise sanitária de sua história, e o sistema prisional, por sua relevância, está entre os grupos prioritários constantes do programa nacional e estadual de vacinação” afirmou.

Segundo ele, nesta primeira fase, o objetivo é a imunização dos profissionais que trabalham na linha de frente do combate ao coronavírus. “Conseguimos garantir, inicialmente, a vacinação dos profissionais de saúde que atuam nos estabelecimentos penais. Mas o compromisso da Seapen é buscar a imunização de todos os nossos servidores penitenciários, que, a despeito das inúmeras dificuldades advindas da pandemia, têm conseguido contribuir para a melhora dos indicadores de segurança de nosso Estado”, finalizou.

O sistema penitenciário do Rio Grande do Sul é referência em todo o país quando o assunto é o combate ao coronavírus. Desde o início da pandemia, em março do ano passado, diversas medidas foram tomadas com o objetivo de prevenir o contágio e o número de óbitos. As pessoas presas que ingressam nos estabelecimentos passam por testagem e isolamento de 14 dias. Até o momento, já foram realizados 16.512 testes rápidos em todas as casas prisionais do Estado, o que representa 40% do total de presos.

Secretaria da Administração Penitenciária